Como seu corpo irá reagir quando parar de fumar?

Parar de fumar-Fumar não traz nenhum benefício, mas mesmo com essa informação sendo bem difundida, ainda existem fumantes no mundo todo. Saiba como o seu corpo irá reagir quando você parar de fumar

Nos últimos 13 anos o número de fumantes caiu 13,7% e diariamente o número de mortes por doenças relacionadas ao cigarro chega a 480. Só no Brasil, 12,6% mortes são causadas pelo cigarro, sendo 156.216 mortes por ano, de acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer).

Cerca de 70% dizem que querem parar de fumar; 50% admitem terem tentado largar o cigarro pelo menos uma vez, mas sem o tratamento adequado; Apenas 5% conseguem parar de fumar sozinhos; Aqueles que buscam ajuda o número sobe, ficando entre 30 a 65% os que conseguem parar de fumar já na primeira tentativa. 

Fumar hoje é mais perigoso do que era 50 anos atrás, mesmo que as pessoas estejam fumando menos. A resposta para isso está na composição do cigarro, diversas alterações realizadas por sua indústria nos últimos anos tornaram esse produto mais viciante, ou seja, está cada vez mais difícil parar de fumar.

Veja algumas das alterações e adição de químicos realizados nos últimos anos:

  1. Broncodilatadores: os broncodilatadores são substâncias ativas que expandem os pulmões, assim a fumaça do cigarro passa por esse órgão mais facilmente;
  2. Componentes da amônia: a adição de componentes da amônia é usada para aumentar a velocidade em que a nicotina atinge o cérebro, assim os estímulos são mais rápidos, produzindo os efeitos de tranquilidade;
  3. Açúcares: A adição de açúcares faz com que o tabaco seja inalado sem dificuldades. Quando queimados, esses açúcares liberam Acetaldeído – ou etanal como também é conhecido – composto que torna os efeitos da nicotina mais intensos, assim a pessoa vai se viciar mais rápido e é mais complicado parar de fumar.  
  4. Menthol: Essa substância orgânica é removida através da extração  do óleo de mentha piperita e é muito comum em produtos de cuidado com a pele. No cigarro, o menthol resfria e causa entorpecimento na garganta, minimizando a irritação que a fumaça causaria e a deixando mais suave ao ser inalada. 
  5. Ácido levulínico: Esse ácido de origem orgânica minimiza a rispidez da nicotina, tornando-a mais leve e menos irritante.
  6. Sabores: Outra alteração nos cigarros foi a adição de sabores e aromas como menta, chocolate e alcaçuz. A adição de sabores e aromas torna o cigarro mais atrativo para o público jovem, instigando a curiosidade de crianças e adolescentes e disfarçando o gosto real dos componentes do cigarro.

Hoje os cigarros têm altas concentrações de substâncias cancerígenas chamadas nitrosaminas específicas do tabaco, onde mais de 70 de seus compostos estão relacionados ao surgimentos de diversos tipos de cânceres. Além disso, os buracos nos filtros dos cigarros faz com que o fumante inala ainda mais fumaça, assim os agentes cancerígenos chegam ao pulmão mais rápido e de forma mais profunda.

A dependência da nicotina

A nicotina é uma droga psicoativa que age rapidamente no organismo. Assim que inalada, a nicotina viaja pela corrente sanguínea atingindo o cérebro em apenas 10 segundos. Esse órgão passa a ser estimulado pela droga psicoativa e produz serotonina e dopamina, dois neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem estar, tranquilidade e prazer. 

Tabagismo nas mulheres

As mulheres têm mais chances de se tornarem dependentes químicos do cigarro porque seu corpo metaboliza a nicotina mais rápido do que o organismo dos homens. Um estudo realizado em 2012 por especialistas da universidade estadunidense de Minnesota e da Johns Hopkins University comprovaram que mulheres fumantes têm 25% mais chances do que os homens de desenvolver doenças cardíacas causadas pelo cigarro.

O estudo também mostrou que apesar das mulheres fumarem menos, elas têm mais chances de desenvolverem diversos tipos de cânceres como de pulmão, boca, esofago e garganta porque absorvem uma maior parcela das substâncias cancerígenas e de outros agentes tóxicos presentes no cigarro. Além do fator genético, mulheres tendem a temer o ganho de peso uma vez que consumir alimentos calóricos é utilizado como uma válvula de escape durante a ansiedade, sintoma comum da abstinência da nicotina. Assim, por diversos fatores, parar de fumar é mais difícil para elas.

Tratamento 

Atualmente está disponível no mercado diversos tratamentos diferentes para quem deseja parar de fumar, tais tratamentos vão desde reposição da nicotina à sprays realçadores de sabor e cápsulas que minimizam os sintomas da abstinência. 

O grande problema encontrado nos repositores de nicotina, como o adesivo por exemplo, é que o fumante nunca realmente supera o vício, apenas coloca a droga em seu organismo de uma outra forma. 

Os sprays são extremamente eficazes uma vez que realçam o sabor real dos componentes do cigarro, assim, com o tempo, o cérebro passa a entender que fumar não traz nenhum benefício. Para o tratamento ser ainda mais eficaz é importante realizar o uso de cápsulas, pois esse tratamento tem como finalidade diminuir os sintomas das crises de abstinência. O tratamento em  cápsula mais eficiente são aqueles que contêm magnésio em sua fórmula, uma vez que este mineral auxilia no tratamento da ansiedade, um sintoma comum da abstinência. 

Além dos tratamentos tradicionais o fumante também pode encontrar vários aplicativos para tablet e smartphones que auxiliam quem deseja parar de fumar.

Por que parar de fumar?

Sabemos que não existe nenhum benefício no cigarro, mas o que acontece em seu corpo depois de parar de fumar? Não importa por quanto tempo você fumou, assim que seu último cigarro for apagado seu corpo já começa a trabalhar para compensar todo aquele dano. 

20 Minutos depois do seu último cigarro

Os efeitos positivos de parar de fumar se inicia apenas 20 minutos após parar de fumar! A pressão sanguínea e os batimentos cardíacos retornam ao normal e as fibras nos tubos bronquiais que já não se moviam tão bem quanto o necessário devido a constante exposição a fumaça começam  a se mover novamente. Isso é um benefício para os pulmões: essas fibras ajudam a mover bactérias para fora do pulmão, ajudando a reduzir o risco de infecções.

8 Horas depois do seu último cigarro

Dentro de oito horas, o nível de monóxido de carbono volta ao normal. O monóxido de carbono é uma substância química presente no cigarro que substitui as partículas de oxigênio no sangue, diminuindo a quantidade de oxigênio que os tecidos recebem.

Quando o monóxido de carbono deixa o organismo, o nível de oxigênio começa a aumentar, voltando ao normal. Esse aumento ajuda a nutrir os tecidos e os vasos sanguíneos que estavam recebendo menos que o necessário.

24 Horas depois do seu último cigarro

A partir do primeiro dia, o risco de ter um ataque cardíaco caiu. Isso é porque na marca de 24 horas a pressão nas veias e artérias diminui e o aumento do nível de oxigênio que vai até o coração faz com que esse órgão funcione melhor.

O nível de nicotina no organismo também diminui e agora é quase inexistente. 

48 Horas depois do seu último cigarro

Em dois dias, os nervos danificados começam a se recuperar. Também é possível notar os sentidos do paladar e olfato mais apurados, uma vez que a fumaça não permitia que esses sentidos estivessem em seu potencial máximo. 

72 Horas depois do seu último cigarro

Em três dias após parar de fumar a respiração fica mais leve e fácil, isso porque os tubos bronquiais no pulmão começaram a relaxar e abrir mais, facilitando a entrada de oxigênio. Além disso, a capacidade dos pulmões de se encher de ar aumenta.

Uma semana depois do seu último cigarro

A primeira semana é importante não apenas pelo seu bem estar, mas porque aqueles que conseguem passar pelo período de sete dias sem cigarros tendem a suceder mais facilmente. 

Duas semanas depois do seu último cigarro

Em duas semanas a circulação e oxigenação em todo o corpo melhoram e o pulmão melhora em 30%, de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Michigan

Um mês depois do seu último cigarro

No primeiro mês após parar de fumar, as fibras nos pulmões estão crescendo novamente. Essas fibras mantêm os pulmões saudáveis e auxiliam a remover o excesso de muco, protegendo contra infecções bacterianas. 

Três meses depois do seu último cigarro

A fertilidade de ambos os sexos se torna melhor.

Três anos depois do Seu último cigarro

Em três anos sem fumar o risco de ter um ataque cardíaco ou derrame é semelhante à de quem nunca fumou. Parar de fumar promove uma melhora na saúde do coração e em seu funcionamento.

Cinco anos depois do seu último cigarro

Em cinco anos o risco de desenvolver câncer de pulmão cai pela metade em comparação a antes, de acordo com um estudo realizado pela Universidade da Carolina do Norte.

10 anos depois do seu último cigarro

Logo na primeira década, o risco de desenvolver câncer de pulmão é similar a de quem nunca fumou. Além disso, o risco de desenvolver outros tipos de cânceres como o de boca, esôfago, pâncreas e rins também diminui.

15 anos depois do seu último cigarro

Após 15 anos o risco de ter um ataque cardíaco ou um derrame é igual à de quem nunca fumou antes.

One thought on “Como seu corpo irá reagir quando parar de fumar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *